Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Pesquisa de combate à fome e à desnutrição no IFSP é premiada

Pesquisa foi realizada junto aos agricultores do Assentamento Milton Santos, na Região de Campinas

  • Publicado: Sexta, 22 de Outubro de 2021, 14h20
  • Última atualização em Quinta, 28 de Outubro de 2021, 12h27

Uma pesquisa de segurança alimentar desenvolvida pela professora Erika Batista, do Câmpus Campinas do IFSP, com a participação de alunos, foi premiada no Concurso Prêmio Josué de Castro de combate à fome e à desnutrição, promovida pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Governo do Estado de São Paulo.

Professora Erika (de echarpe) e bolsista Ariele (de calça marrom) durante premiação 

 

Segundo lugar na categoria Pesquisa Científica, o trabalho “Educação popular e desenvolvimento sociotécnico em territórios de reforma agrária para a promoção da segurança alimentar na Região Metropolitana de Campinas” foi desenvolvido no período de 2018 a 2020.

Um dos resultados da pesquisa foi a oferta de cursos e workshops com o objetivo de capacitar os agricultores do Assentamento Milton Santos, localizado na Região Metropolitana de Campinas, que resultaram no aumento significativo da produtividade e da comercialização com o engajamento de novos grupos de consumo e crescimento nas entregas de cestas agroecológicas. Os resultados da produção mobilizaram a concepção e a entrega do aplicativo DATALUTA PRODUÇÃO, inovação social e tecnológica para a gestão da produção e banco de dados da agricultura familiar de reforma agrária entre 2019 e 2020, conduzido por Herivelto Fernandes, professor de Geografia Agrária e membro do Núcleo de Estudos em Agroecologia, Educação e Sociedade (NEAES) do Câmpus Campinas.

Entrega de certificados após formação realizada com
agricultores do assentamento em 2018

 

As pesquisas contaram com a participação dos bolsistas José Guilherme Marques de Castro (Bolsa PIBITI), aluno do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, no período de 2018 a 2019, Manuela Gracie Niconiello (Bolsa PIBIFSP) e Samuel Vicente Dias de Freitas (Bolsa Extensão Tecnóloga), alunos do curso Técnico em Eletrônica, no ano de 2020. Todos os alunos bolsistas já se formaram. O projeto de pesquisa científica e tecnológica contou ainda com recursos do CNPq.

Também bolsista do projeto, Ariele Carolina Contrigiani é assentada do Milton Santos e foi responsável por tabular os dados de comercialização durante os estudos. Ariele é filha de Eunice Pimenta, liderança da Cooperativa da Agricultura Família de Americana, Cosmópolis, Limeira e Piracicaba (Cooperflora), formada por agricultores do assentamento.  

Erika, que é docente de Sociologia e coordenadora do NEAES do Câmpus Campinas, destaca a satisfação do resultado da premiação, uma vez que a pesquisa concorreu com outros trabalhos de grandes universidades, como Unifesp, USP e Unesp. “O IFSP produz pesquisa social aplicada de qualidade e o reconhecimento público deste trabalho também promove a visibilidade dos sujeitos de pesquisa diante de um contexto em que a agricultura familiar em territórios de reforma agrária sofre tantos impactos pela descontinuidade de políticas públicas de Segurança Alimentar e Nutricional e falta de recursos para Assistência Técnica Rural", avalia.

Segundo a pesquisadora, o prêmio demonstra como o alinhamento do investimento público em educação e pesquisa com políticas públicas de agricultura familiar é uma grande potência em termos de desenvolvimento rural e que os Institutos Federais são equipamentos sociais fundamentais para a mediação deste alinhamento com as comunidades e o arranjo produtivo local. "Destaco também a importância dos programas de bolsas do IFSP, que complementaram os recursos recebidos do CNPq, com bolsas de iniciação científica e extensão tecnológica a estudantes do Ensino Médio Integrado e Tecnólogo pelo PIBIFSP, PIBITI e Extensão.”

Oficina de Diagnóstico Participativo. Da esquerda para a direita: Eunice Pimenta, liderança da Cooperativa da Agricultura Família de Americana, Cosmópolis, Limeira e Piracicaba (Cooperflora), professora Erika, e os bolsistas Manuela e Samuel

 

A pesquisa foi publicada também como capítulo do livro “Temas intangibles sobre el medio ambiente em América Latina”, resultado do XXXII Congreso Alas Perú 2019, com tema “Agroecologia, tecnologias sociais e estratégias sociotécnicas para o desenvolvimento da agricultura familiar de reforma agrária no Brasil”. Acesse-a na íntegra aqui.

Núcleo de Estudos

O Núcleo de Estudos em Agroecologia, Educação e Sociedade (NEAES) integra uma importante rede de construção do conhecimento agroecológico, defesa e promoção da Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional na Região Metropolitana de Campinas ao lado de parceiros estratégicos. Apropriando-se de forma interdisciplinar das contribuições da Agroecologia, o Núcleo vem canalizando seus esforços para articular tecnologias sociais e redes sociotécnicas para o fortalecimento de territórios de reforma agrária e para a garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada.

O site do NEAES reúne os trabalhos realizados pelo grupo do Câmpus Campinas. Acesse aqui

Premiação

O Governo do Estado de São Paulo, por meio do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável – Consea/SP, premia iniciativas voltadas à formulação de soluções concretas para o combate à fome e para a promoção de segurança alimentar e nutricional.

O Prêmio tem por objetivo identificar, certificar, premiar e difundir iniciativas voltadas à formulação de soluções concretas para o combate à fome e a promoção da segurança alimentar e nutricional.

São premiados os melhores projetos em duas categorias: Programas ou Projetos de Políticas Públicas e Pesquisa Científica.

Saiba mais sobre o prêmio e o resultado aqui.

registrado em:
Fim do conteúdo da página