Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Aluno e docentes do IFSP lançam livro gratuito sobre Cultura Maker 

Obra é resultado de quatro projetos de Iniciação Científica desenvolvidos em Itapetininga 

  • Publicado: Sexta, 22 de Outubro de 2021, 14h30
  • Última atualização em Sexta, 22 de Outubro de 2021, 14h31

O interesse de Maycon Lindor Pinheiro Tardin, licenciando em Física no Câmpus Itapetininga, sobre a Cultura Maker foi uma das motivações das pesquisas que resultaram na publicação do livro “EDUFORMAKER: Cultura Maker voltada à Educação e à Formação de Professores”, escrito pelos professores Renato Franchi Lopes dos Santos e Ivan Fortunato, em conjunto com o estudante. A obra está disponível gratuitamente.  

Tudo começou com uma oficina, oferecida por meio de um projeto de formação continuada de professores em 2017 – resultado de uma parceria entre o IFSP e a Secretaria de Educação de Itapetininga –, sobre a Cultura Maker e o Pensamento Computacional . A partir disso, as pesquisas sobre o tema seguiram até 2020, com o desenvolvimento de quatro projetos de Iniciação Científica, todos com objetivo de construir e reconstruir pela ótica maker. O projeto que resultou no livro teve bolsa na modalidade PIBIFSP, no ano de 2020.  

A obra é uma síntese das pesquisas realizadas por meio dos quatro projetos e seus resultados. Segundo os autores, o objetivo do livro é servir de inspiração, “pois assumir a Cultura Maker é não ter medo de ‘mão na massa’ e de tentar e tentar, arriscar, fazer uso da criatividade, da imaginação e vencer o bordão ‘não tem como’”. 

O professor Ivan, orientador de Maycon, revela que o interesse do aluno foi o principal motivador da pesquisa. “Em 2017, quando começamos a trabalhar juntos, eu não tinha muito interesse por essa ideia de ‘faça você mesmo’, além de ter pouca criatividade e habilidades para coisas manuais. Com o passar dos anos, fui entendendo melhor tal perspectiva e, hoje, estou a cada dia aprendendo mais sobre reaproveitamento das coisas e buscando inovar cada vez mais minha própria vida com elementos que outrora seriam qualificados como lixo".  

De cima para baixo: Ivan, Maycon e Renato

 

Maycon, por sua vez, afirma que a oficina realizada em 2017 mostrou uma alternativa de baixo custo para um grande problema na Educação Brasileira: a falta de recursos. “A Cultura Maker, com o seu ‘Faça Você Mesmo’, apresentou a possibilidade de realizar o que se deseja em sala de aula utilizando materiais de baixo custo com até maior valor pedagógico". 

Renato, docente da área de Computação no câmpus, conheceu as pesquisas sobre cultura maker em desenvolvimento por Ivan e Maycon enquanto pesquisava sobre a temática para elaboração de sua tese de doutorado e acabou se juntando ao grupo de estudos. "Foi muito construtivo ver o quanto de detalhes e exemplos havia no trabalho do orientado Maycon e o quanto mais poderíamos avançar neste tema no Câmpus Itapetininga”, observa. 

O estudante conta que escrever o livro foi uma experiência incrível e desafiadora. “Muitas vezes fazemos, pensamos, lemos e vemos, mas quando vamos colocar tudo isso em palavras ou organizar isso em um livro é uma aventura”, afirma. 

A inspiração que os discentes provocam gerou uma reflexão para o professor Ivan. "Este projeto é apenas um exemplo de uma filosofia de trabalho pedagógico baseado naquilo que Rubem Alves chamou de ‘ensinar o que não se sabe’Ao longo de sete anos como docente no IFSP, tenho aprendido a desaprender e reaprender no diálogo com os estudantes, pois a cada ano sou surpreendido com ideias de projetos que jamais teria pensado sozinho. Projetos sobre Show de Ciências, Capoeira, Gamificação, RPG, Budismo, Energia Renovável etc. e, obviamente, este sobre Cultura Maker”, enumera.  

Acesse o livro na íntegra aqui.

Atualmente, o trio está iniciando um movimento de recuperação de um pequeno espaço no câmpus para transformá-lo em um Espaço Maker. “Para isso, esperamos apoio Institucional. A mão de obra é nossa, fazendo nós mesmos!". 

registrado em:
Fim do conteúdo da página