Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

ptenfrites
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Estudantes elaboram manual com dicas para atividades remotas 

Alunas alertam para o excesso de autocobrança com os trabalhos escolares 

  • Publicado: Quinta, 18 de Março de 2021, 12h28
  • Última atualização em Quinta, 18 de Março de 2021, 12h53

Cinco alunas do curso Técnico em Logística do Câmpus Pirituba do IFSP desenvolveram o Manual de Sobrevivência do Estudante com inúmeras dicas para ajudar os colegas de todos os câmpus a realizarem as atividades remotas durante o isolamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus 

Melyssa Albino de Oliveira, Luana Santana FurtadoSabrina Basílio dos Santos, Raquel Alves Lima e Kamilly Filho, que assinam como “Gatchuscas do IF”, contam que as informações são baseadas nas experiências que elas tiveram com o ensino remoto no Câmpus Pirituba. Elas ingressaram no IFSP no primeiro semestre de 2020 e tiveram apenas um mês de atividades presenciais.  

A maior motivação para a criação do manual foi pensar na preparação psicológica dos calouros e em quais materiais e aplicativos poderiam auxiliálos durante o ensino remoto”, contam. “Uma das principais mensagens é: calma! O ensino remoto é muito difícil e cansativo, mas não precisamos nos esgotar tanto”, alertam 

O material é dividido em sete partes: organização, dicas para trabalhos em grupo, apresentações, grupos de estudo, horário de atendimento, cuidado com a autocobrança e contato com os veteranos. 

A compreensão dos docentes, segundo as alunas, foi essencial nos momentos de aflição devido aos prazos para entregas de trabalhos.  Elas chegaram a passar noites em claro estudando e apontam para o perigo do excesso de autocobrança. "Quando as coisas apertarem, aconselhamos a procurarem os professores e resolverem a situação de forma saudável. É normal não dar conta de tudo, e os professores são compreensíveis. Os calouros não precisam cometer os mesmos erros que nós e se esgotarem tanto, não é saudável”, atentam. 

Para as discentes, a principal dificuldade durante esse período de isolamento é a saudade amigos, dos professores e das oportunidades e experiências que sentíamos estar perdendo por estarmos longe. Mas elas também aprenderam a driblar a falta desse contato pessoal. “Através das redes sociais e aplicativos de mensagens, fomos capazes de nos aproximar e conhecer melhor nossos colegas e professores, o que não esperávamos acontecer. Acreditamos que por estarmos passando pelos mesmos problemas, muitos alunos se aproximaram para se ajudar.”, finalizam. 

Conheça o manual, todo elaborado pelas estudantes, aqui 

registrado em:
Fim do conteúdo da página