Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

ptenfrites
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Câmpus São Paulo inaugura Laboratório de Pesquisa RTI – FAPESP

Laboratório dará suporte a diversos grupos de pesquisa do IFSP 

  • Publicado: Terça, 20 de Julho de 2021, 21h58
  • Última atualização em Quinta, 22 de Julho de 2021, 10h04
Da direita para a esquerda: Professor Neilo Trindade, Walace Júnior Rodrigues da Silva e Artaxerxes Tiago Tacito Modesto.
Foi inaugurado nesta terça-feira (20), no Câmpus São Paulo, o Laboratório de Pesquisa RTI – FAPESP Professor William Portilho de Paiva. Os recursos para o investimento são provenientes da Reserva Técnica para Custos de Infraestrutura Institucional para Pesquisa, da (RTI-FAPESP), num total de R$ 56.430. O nome do laboratório é uma homenagem ao professor William Portilho de Paiva, que era docente e coordenador de pesquisa do IFSP, no Câmpus Salto, e faleceu em junho deste ano, em decorrência de complicações da Covid-19.  

A RTI tem como objetivo incentivar a pesquisa dentro do IFSP, motivando os pesquisadores da Instituição e atraindo novos pesquisadores, sejam eles professores, alunos de iniciação científica, de mestrado e até, futuramente, doutorandos. Com esse apoio em infraestrutura, o laboratório de pesquisa multiusuário do Câmpus São Paulo dará suporte aos grupos de pesquisa que têm relações com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), assim como irá fomentar a geração de novos grupos de pesquisa que poderão futuramente se relacionar com a mesma agência. 

De acordo com o professor Neilo Trindade, responsável pelo novo laboratório, o IFSP tem um número significativo de publicações científicas, quando se considera que é uma Instituição com pouco mais de dez anos em termos de pesquisa. Porém, o pesquisador aponta que um obstáculo na eficiência da pesquisa no IFSP é que a maioria dessa produção é realizada usando infraestrutura de outras instituições, como a USP, UNESP, Unicamp e UFSCar, por exemplo.  

Professor Neilo Trindade (direita) apresenta estrutura do laboratório ao professor Watson Loh (esquerda)

Segundo Neilo, com investimentos em equipamentos como o laboratório recém-inaugurado, o IFSP ganha certa autonomia em pesquisa, aumentando a quantidade de projetos em todos os níveis de ensino. O investimento da RTI incluirá também alguns materiais permanentes a serem alocados no IFungiLab, coordenado pelo professor Nelson Menolli Jr, que assim como professor Neilo também desenvolve projeto financiado pela Fapesp, e a aquisição de equipamentos que sejam comuns às áreas de pesquisa do Câmpus São Paulo.  

O Câmpus São Paulo é onde está concentrada a maior quantidade de grupos de pesquisa do IFSP e é um polo de pesquisa para os demais câmpus da Instituição. O professor Watson Loh, Coordenador Adjunto de Equipamentos Multiusuários da Fapesp, afirmou que o IFSP tem um grande potencial para a pesquisa, com um perfil diferenciado de pesquisadores, cuja maioria dos trabalhos são voltados ao ensino e educação e com uma capilaridade muito grande, tendo em vista suas 37 unidades no estado de São Paulo. 

Da esquerda para direita: Walace Júnior Rodrigues da Silva; Alberto Akio Shiga; Nelson Menolli Júnior; Watson Loh; Neilo Marcos Trindade; Vilma Paiva Mariano; Artaxerxes Tiago Tacito Modesto; Rafael Alves; Francisco Yastami Nakamoto

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página