Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

ptenfrites
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Polo de Inovação Matão Unidade Embrapii assina seu primeiro contrato

O Polo de Inovação de Matão assinou, na última quarta-feira, 30 de junho, contrato com empresa, no valor de R$ 258 mil

  • Publicado: Quarta, 07 de Julho de 2021, 11h01
  • Última atualização em Quarta, 14 de Julho de 2021, 12h36

O primeiro contrato do Polo de Inovação da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) — Câmpus Matão foi assinado, na última quarta-feira, dia 30 de junho, com uma empresa de Brasília, e deverá desenvolver o projeto de pesquisa: “Implantação e Otimização da produção de suco de limão orgânico e subprodutos gerados no processamento, com vistas a obtenção de novos produtos”.

O projeto será coordenado pela professora Claudia Regina Cancado Sgorlon Tininis, e também contará com os professores pesquisadores Caroline Peters Pigatto De Nardi e Aristeu Gomes Tininis; orçada no valor de R$ 258 mil, a pesquisa terá duração de nove meses.
Conforme afirma o diretor do Polo de Inovação, Sergio Vicente de Azevedo, a unidade de Matão tem como meta a contratação de R$ 3,9 milhões em projetos até dezembro de 2023; para isso estão sendo prospectados novos projetos em diversas cidades como Avaré, Barretos, São Roque, Sertãozinho e Suzano.
 
O Polo
Credenciado em 2019, o Polo de Inovação Embrapii trabalha com Pesquisa e Inovação para atender à demanda da indústria. A unidade de Matão está credenciada para atender a projetos na área de competência de Tecnologia e Engenharia de Alimentos. O Polo de Inovação é uma entidade vinculada à Reitoria do IFSP e está sediada no Câmpus Matão.
 
Os projetos desenvolvidos têm em média quatro estudantes bolsistas; eles participam de uma trilha formativa coordenada pela equipe do Polo de Inovação em colaboração com professores de diferentes câmpus.
 
Qualquer servidor do IFSP que seja pesquisador pode ser credenciado como pesquisador do polo; para tanto é necessário se credenciar no Banco de Talentos. As bolsas para os pesquisadores variam entre R$ 4.5 mil e R$ 9 mil para os coordenadores, já para os alunos do Ensino Médio, a bolsa é de R$ 400,00; para graduandos, as bolsas começam em R$ 600 e vão até R$ 1.2 mil.
 
O Bando de Talentos também recebe inscrições de estudantes de pós-graduação e pesquisadores externos ao IFSP. “Conforme os projetos vão sendo contratados, os pesquisadores vão selecionando os alunos que atendem o necessário para cada projeto. A pessoa tem que ter as habilidades necessárias para desenvolver o projeto”, explica o diretor do Polo.
 
Contratações 
A contratação tem fluxo contínuo; a empresa pode procurar o Polo de Inovação a qualquer momento apresentando a demanda tecnológica na área de competência. “Não há processo de seleção, se temos condições de atender à demanda da indústria, iniciamos a negociação em que definimos o escopo do projeto, prazo, custo e propriedade intelectual. Estando tudo de acordo, vamos para fase de contratação”, esclarece Sérgio.
 
O Polo de Inovação Tecnológica é o responsável pelo desenvolvimento do projeto de pesquisa, entrando com a infraestrutura e capital humano. A EMBRAPII entra com recurso financeiro não reembolsável e a empresa entra, também, com contrapartida financeira. Em um projeto EMBRAPII a unidade compartilha os riscos e os custos do desafio, o polo atua na fase pré-competitiva das Pesquisa e Inovação, a fase de maior risco, conhecida como “vale da morte”. A unidade compartilha o risco, os custos e aumenta as oportunidades de sucesso, contribuindo para a inovação industrial e fortalecimento da indústria no Brasil
 
O início dos trabalhos da equipe do Polo se dá prospecção; nessa fase as demandas das empresas são ouvidas, para num segundo momento serem compartilhadas com os pesquisadores do Instituto Federal de São Paulo; depois, verifica-se se há interesse em atender à demanda. Após essa etapa, inicia-se a negociação e a construção do projeto em acordo com a empresa, definindo objetivos, prazos, custos e a propriedade da tecnologia desenvolvida. Após esse processo, ocorre a contratação e execução do projeto.
 
registrado em:
Fim do conteúdo da página