Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Aluno de Guarulhos é um dos premiados no Jovens Escritores 2020

Poesia escrita pelo estudante vai compor uma coletânea, junto com outros 43 textos premiados

  • Publicado: Sexta, 24 de Julho de 2020, 12h25

Histeria foi o sentimento que tomou conta de Maike Martins, aluno do 3º ano do técnico integrado em Mecatrônica do Câmpus Guarulhos, ao saber que o seu texto foi um dos selecionados para compor a coletânea Jovens Escritores, que faz parte da premiação da categoria de mesmo nome do Prêmio Guarulhos de Literatura 2020.

O texto do estudante foi um dos 44 escolhidos entre os 1.212 inscritos na terceira edição do Prêmio, direcionado a alunos entre 11 e 18 anos de escolas públicas e particulares dos municípios de Guarulhos, São Paulo e da região do Alto Tietê.  O concurso tem como premissa a educação e o fomento ao livro, à leitura e à literatura dentro das escolas, estimulando a produção textual por meio de crônicas, contos e poesias.

Na trajetória de Maike com a escrita, o apoio de professores tem sido fundamental. Foram as aulas de um professor de português do 8º ano do ensino fundamental de uma escola de Arujá que despertaram nele o interesse por escrever. Já no IFSP, o estudante conta que foi a professora Cristiane Silva que abriu novas portas, apresentando a ele outros gêneros literários, como a crônica e a poesia.

Cristiane diz ficar muito feliz em saber que suas aulas tiveram papel importante. Segundo ela, entre as funções das aulas de português está a de fazer com que os estudantes vejam que a escrita é para todos e que pode contribuir muito para a sua formação como sujeitos atuantes e atentos ao mundo em que vivem. “Foi assim com o Maike, que já gostava de escrever e que com o tempo foi desenvolvendo ainda mais um olhar sensível para as suas experiências como jovem e aprimorando sua escrita. Espero que sua trajetória inspire outras e outros estudantes.”

A professora conta ainda que, sempre que inicia uma turma, procura partir da desconstrução da poesia como algo distante. “A ideia é que os estudantes percebam que a poesia está relacionada à sensibilidade com que olhamos para o mundo; assim, ela pode estar em um poema, uma crônica, uma canção, uma comida que preparamos, enfim, a poesia pode estar por toda parte.” Foi um poema, aliás, que garantiu a Maike um lugar na coletânea. Com o título “Droga! Poetizei!”, ele diz que a intenção foi escrever sobre a finalidade de um poema, e demonstrar que em tudo há poesia, e que tudo se torna poesia.

O estudante faz questão de dizer que quem o apresentou ao Prêmio foi a amiga Catarina, mas que a grande incentivadora para que ele se inscrevesse no  Jovens Escritores foi a mãe, Lilian. “Infelizmente ela faleceu e não pôde saber que eu ganhei, mas foi ela que me fez querer mostrar os meus poemas.”

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página