Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

IFSP é aprovado como Polo de Inovação Embrapii

Projetos serão desenvolvidos na área de Engenharia e Tecnologia de Alimentos

  • Publicado: Segunda, 24 de Agosto de 2020, 11h04
  • Última atualização em Segunda, 14 de Setembro de 2020, 09h27

A Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), organização vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, e da Educação, aprovou o Instituto Federal de São Paulo como Polo de Inovação na área de Engenharia e Tecnologia de Alimentos.

A candidatura foi coordenada pelo diretor-geral da unidade, Christiann Davis Tosta, e submetida à Chamada Embrapii 02/2020. Além de três projetos já em andamento, há outras prospecções em estudo. Os projetos Embrapii serão iniciados ainda neste ano.


Equipamentos do Câmpus Matão com disponibilidade de uso em projetos de alimentos

 

O diretor do Núcleo de Inovação Tecnológica do IFSP, Adalton Ozaki, explica que com o credenciamento, o IFSP passará a ter mais visibilidade, além de apoio para realizar pesquisa aplicada e contribuir para o desenvolvimento dos arranjos produtivos.

A chamada contempla quatro unidades da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, correspondentes a um conjunto de pesquisadores operando cooperativamente em tema de pesquisa aplicada, atendendo a demandas de setores empresariais.

O credenciamento vale por um período de três anos. Nesse período, a Embrapii subsidia parte do projeto de P&D desenvolvido. Para polos em estruturação, como o IFSP, o subsídio chega a 50% do valor do projeto. A empresa parceira deve entrar com contrapartida financeira de, no mínimo, 10%, e a Unidade Embrapii também contabiliza sua contrapartida.

Equipamentos do Câmpus Matão com disponibilidade de uso em projetos de alimentos

 

Dentro do Câmpus Matão, os alunos também são beneficiados com a parceria. “Teremos o envolvimento de estudantes com bolsas de iniciação científica e o aumento de pontes entre o câmpus e empresas, aumentando o número de contratações de egressos”, acredita Christiann Tosta. Os recursos recebidos também irão favorecer na manutenção dos equipamentos utilizados nos projetos Embrapii, os mesmos usados pelos alunos durante as aulas.

Com esses estudos, o IFSP espera contribuir ainda mais com o desenvolvimento na área de alimentos no Brasil, setor em que o País ainda é tão dependente de commodities. “A proposta do Polo Embrapii é justamente atuar para agregar valor, e gerar desenvolvimento por meio de novos produtos de valor agregado na área de Alimentos”, avalia o Diretor Executivo da Inova, Alexandre Chahad.

Chamada

A chamada da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial estipula diversas condições para a candidatura, as quais exigem preparo e amadurecimento por parte das instituições. Adalton revela que o IFSP já havia participado de outras chamadas da empresa: “fomos aprendendo com o erro, foi um processo de construção e aprendizado”, lembra.

Uma das críticas sobre os projetos anteriormente submetidos era a falta de captação de recursos financeiros. De modo a oferecer aos servidores a competência em captar e gerir recursos financeiros e projetos cooperativos de PD&I, o IFSP idealizou o Edital de Inovação. “O IFSP foi selecionado em edital da Setec/MEC para a capacitação em Gestão da Inovação com a CSIRO, uma Agência australiana de pesquisa aplicada. Nessa capacitação, idealizamos um edital de aceleração de Polo de Inovação”, relata.

Nesse momento, os câmpus realizaram uma reflexão sobre seus pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças e identificaram seus recursos estratégicos para PD&I. O Câmpus Matão viu então a oportunidade de engrenar projetos junto a empresas alimentícias.

Com a aprovação do Câmpus Matão neste edital de Inovação, os pesquisadores começaram a preparação para um futuro Edital Embrapii, que contou com a participação de cerca 35 pessoas.”Diversas empresas na área de alimentos foram contatadas e manifestaram interesse nos projetos”, descreve Christiann Davis Tosta.

O IFSP continua aberto a novas parcerias com indústrias alimentícias para o desenvolvimento de projetos com apoio da Embrapii. Interessados podem entrar em contato pelo e-mail .

Conheça as três sublinhas de atuação da ação aprovada pela Embrapii:

1 - Pesquisa e desenvolvimento de processos e métodos de análise de alimentos inovadores: desenvolvimento e inovação em métodos de análise de alimentos geralmente aplicados para otimização de processos e no controle de qualidade;

2 - Desenvolvimento de novos produtos e agregação de valor: esta linha abrange projetos visando o aumento de portfólio de negócios e desenvolvimento dos arranjos produtivos, tanto pela criação de novos produtos como pela agregação de valor. O Brasil ainda depende muito de commodities na balança comercial, porém apresenta grande potencial para indústria de transformação, com agregação de valor. Como exemplo, cita-se a vitamina E, que poderia ser extraída da soja em detrimento de sua importação. Alguns compostos que hoje são tratados como resíduos nas indústrias de alimentos podem ser prospectados como fonte de novos produtos de alto valor agregado no mercado de produtos químicos, como aromatizantes, padrões analíticos, compostos bioativos e nutracêuticos.

3 - Resíduos, subprodutos, coprodutos e energia nas indústrias de alimentos: desenvolvimento de projetos que transformem resíduos e rejeitos de empresas de alimentos em produtos com valor comercial, geração e economia de energia, obtendo-se, assim, adequados tratamentos com redução de impacto ambiental. Exemplos: geração de gás em lagoas de tratamentos de resíduos, produção de biodiesel com óleos e gorduras residuais.

Equipe

A equipe responsável pelos projetos da área de alimentos é formada pelos seguintes pesquisadores: Christiann Davis Tosta, Aristeu Gomes Tininis, Claudia Regina Cançado Sgorlon Tininis, Eduardo Ribeiro Rodrigues, Adalton Masalu Ozaki, Marcelo Cavaletti de Souza Cruz, Djenane Sichieri Wagner Cunha, Marcos Gabriel Bassoli, Janaína Nayara da Silva, Elisangela Aparecida dos Santos, José Antonio Maruyama, Alexandre Cestari, Carolina Lourencetti, Caroline Peters Pigatto Di Nardi, Ana Paula Mazzini Lima, Filipe Camargo Dalmatti Alves Lima, Liliana Figueiredo Andrade de Oliveira Ramos, Guilherme Francisco Pegler, Guilherme Christiani, Kelly Tafari Catelam, Cassia Maria de Oliveira, Márcia Luzia Rizzatto, Valéria Monteiro da Silva Eleutério Pulitano, Vanessa Cristina Gonçalves Camillo, Ivânia Santos de Souza, Vivian de Oliveira Lima, Yuri Araújo, Carlos Eduardo Crestani, Fernando Cesar Gazola, Jane Karla de Faria Borges Machado, Juliana Infante.

Mais informações sobre outras áreas e atuação das unidades da EMBRAPII podem ser obtidas também no site embrapii.org.br.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página