Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Live marca comemoração aos 112 anos da Rede Federal 
Início do conteúdo da página

Live marca comemoração aos 112 anos da Rede Federal 

Reitor se encontrará com dois ex-alunos em bate-papo hoje, dia 27, às 16h30 

  • Publicado: Terça, 21 de Setembro de 2021, 11h46
  • Última atualização em Terça, 28 de Setembro de 2021, 08h42

Na próxima segunda-feira, dia 27 de setembro, às 16h30, o reitor do IFSP, Silmário Batista dos Santos, conversará com dois ex-alunos durante live em comemoração aos 112 anos da Rede Federal de Educação Científica e Tecnológica, celebrados no dia 23 de setembro. Acompanhe a transmissão no Canal Oficial do IFSP no YouTube. 

Durante uma conversa descontraída, os ex-alunos Edson Sadao Iizuka e Isabelly Moraes Veríssimo dos Santos contarão não só suas trajetórias na Instituição, mas também como o IFSP contribuiu para o sucesso acadêmico e profissional que  obtiveram.  

Edson foi aluno do curso Técnico em Eletrônica, durante os anos de 1987 e 1990, na então Escola Técnica Federal de São Paulo (ETFSP). Após sua passagem no atual IFSP, Edson cursou Administração Pública na Fundação Getúlio Vargas, fez especialização, mestrado e doutorado em Administração Pública e Governo. Desde 2018, ele é editor científico da Revista Administração Ensino e Pesquisa, além de contribuir para outras publicações científicas. Está intimamente ligado à Educação na busca por práticas inovadoras de ensino e aprendizado em cursos de graduação em Administração, sendo, inclusive assessor do MEC para a temática Educação Empreendedora. Desde 2013, é docente do Centro Universitário FEI, onde coordena a graduação em Administração e também é pesquisador do Programa de Pós-Graduação. 

Mesmo com uma carreira acadêmica e profissional intensa, Edson não perdeu as raízes com o IFSP e, nos anos de 2018 e 2019, fez parte do Conselho de Câmpus da Instituição. “Meu carinho pela Federal é imenso. Será uma honra participar desse momento”, adianta o egresso, que ainda se recorda do número do seu prontuário da época de aluno.  

Enquanto Edson contará sua trajetória no IFSP há mais de 30 anos, Isabelly Moraes Veríssimo dos Santos, recém-formada no curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio no Câmpus Cubatão, contará como foi importante sua passagem tão recente no Instituto Federal para alcançar o sonho que está vivendo hoje: cursar Neurociência na Nova Southeastern University (NSU), localizada na Flórida, Estados Unidos. Durante suas férias de verão, participou de uma pesquisa em Harvard, onde já garantiu a continuidade de seu trabalho nas próximas férias: “devido ao meu desempenho fui convidada para voltar no próximo verão. Eu trabalhei para um departamento específico ligado com o hospital que gostaria de trabalhar”, revela 

Isabelly estudou todo o ensino fundamental e médio em escolas públicas e foi aprovada em sete universidades internacionais. Resultado de muita dedicação e também do seu aprendizado no Instituto Federal, ela aponta: “Sempre senti que o IF era o lugar em que deveria estar, na hora em que deveria estar. Foi uma segunda casa por muito tempo (...) A maioria dos estudantes do IFSP escolhe sua profissão pensando em fazer alguma mudança na sociedade, em fazer diferença pra alguém e ser agente de melhora no país.” 

Acompanhe a live no Canal Oficial do IFSP no YouTube. 

Rede Federal 

Em 23 de setembro de 1909, o então presidente Nilo Peçanha decretava (Decreto nº 7.566/1909) a criação do ensino industrial no Brasil por meio das Escolas de Aprendizes Artífices com o objetivo de oferecer formação de operários e contramestres. A escola recebia crianças de baixa renda a partir de 12 anos de idade. No ano seguinte, era inaugurada a Escola de Aprendizes Artífices de São Paulo com os cursos de Tornearia, Mecânica e Eletricidade, além de oficinas de artesanato, como carpintaria e artes decorativas.  

No decorrer dos anos, a Escolas de Aprendizes Artífices de São Paulo recebeu diferentes denominações: Escola Técnica Federal de São Paulo e Centro Federal de Educação Tecnológica de São Paulo (Cefet/SP). Desde sempre, a Instituição teve a intenção de formar alunos críticos e conscientes para contribuir para o mercado de trabalho preocupando-se com uma sociedade mais justa e igualitária. A escola também priorizou durante sua história as atividades esportivas e culturais, de grande importância para a formação integral dos estudantes.  

Com a criação da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, vinculada ao Ministério da Educação, em 29 de dezembro de 2008 (Lei nº 11.892), o antigo Cefet ganhou status de universidade e transformou-se em Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP).  

Os Institutos Federais estão presentes em todos os estados brasileiros, sendo o IF São Paulo o maior deles, composto por 37 câmpus e mais de 60 mil alunos matriculados nos seus cursos presenciais e a distância, nos diferentes níveis de ensino.                                                                                                                

Escola na década de 1990

 

Pensando na verticalização dos estudos, o IFSP oferece cursos rápidos para atualização e para aperfeiçoamento, bem como cursos técnicos nas modalidades integrado, concomitante e subsequente ao ensino médio, cursos superiores de Licenciatura, Tecnologia e Bacharelado, cursos de especialização e mestrado acadêmico e profissional, por meio de processos educativos que visam à formação e à emancipação do cidadão, com qualificação para o trabalho e para a geração de renda. 

Para oferecer ensino de excelência, o IFSP se preocupa em valorizar seus mais de cinco mil servidores por meio de incentivos para qualificação e constantes oportunidades de aperfeiçoamento.  

Além dos cursos ofertados, diversos programas e projetos do tripé Extensão, Pesquisa e Inovação contribuem para o desenvolvimento socioeconômico local e regional, em articulação com os arranjos produtivos locais.  

Neste ano, em 23 de setembro também passou-se a comemorar o Dia Nacional da Educação Profissional e Tecnológica, por meio da Lei nº 14.139/2021 

registrado em:
Fim do conteúdo da página