Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > IFSP formaliza transferência de tecnologia para Empresa TERGOS
Início do conteúdo da página

IFSP formaliza transferência de tecnologia para Empresa TERGOS

O acordo prevê a exploração de equipamento para fotometria dermatológica

  • Publicado: Terça, 23 de Novembro de 2021, 10h46
  • Última atualização em Sexta, 26 de Novembro de 2021, 14h48

 O IFSP formalizou acordo com a TERGOS Pesquisa e Ensino Ltda. com a finalidade de exploração de equipamento e sistema para fotodiagnóstico e fotometria dermatológica. A transferência foi mediada pela Agência de Inovação (Inova-IFSP).

A tecnologia foi desenvolvida a partir de um acordo de cooperação técnico-educativo, firmado entre o IFSP e a TERGOS em 2019, tendo como coordenador o professor Rodrigo Rech (Câmpus São Paulo), e foi depositada junto ao INPI como pedido nacional de patente, sob número de protocolo BR 1020200017900, em 28 de janeiro de 2020.

Segundo o diretor de Ambientes de Inovação e Empreendedorismo, Breno Santos, esse tipo de iniciativa desenvolve e cria independência tecnológica no país e é “mais um resultado que demonstra a excelência dos profissionais do IFSP e a importância da atuação da Inova para a efetiva colocação no mercado de tecnologias que geram impacto na vida das pessoas”.

Diagnósticos mais simples e menos invasivos

O equipamento para fotodiagnóstico e fotometria dermatológica é utilizado para diagnóstico clínico dermatológico de forma simples e automatizada. Conforme as características da região da pele em análise, a luz emitida por LEDs presentes no equipamento será refletida pela pele e captada por detectores específicos que irão determinar diferenças no padrão de reflexão da luz na região analisada. Os dados resultantes de cada um dos fotodetectores serão lidos por um microcontrolador e enviados para um software para apresentar os dados na forma numérica e gráfica.


      Imagem: br.freepik.com

Marcelo Sousa, diretor da TERGOS, destaca que a tecnologia possibilitará o desenvolvimento de uma série de produtos e serviços associados à caracterização e ao diagnóstico de pele saudáveis ou debilitadas para fins terapêuticos em conjunto com os tratamentos feitos com remédios digitais fotocêuticos, também desenvolvidos pela empresa. O diretor ressalta que a tecnologia permitirá ainda mais individualização e precisão nos tratamentos.

O desenvolvimento de produtos baseados nessa tecnologia começará a ser explorado nos próximos anos e a empresa pretende continuar com intensa colaboração com centros acadêmicos para pesquisa, desenvolvimento e inovação.

Mais informações podem ser obtidas na Plataforma Integra do IFSP, na área “Vitrine Tecnológica”: https://integra.ifsp.edu.br/vitrine

registrado em:
Fim do conteúdo da página