Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Ex-aluno > Últimas notícias > IFSP se reúne com presidente da comissão mista de orçamento
Início do conteúdo da página

IFSP se reúne com presidente da comissão mista de orçamento

IES Federais de São Paulo pleiteiam suplementação orçamentária

  • Publicado: Segunda, 13 de Setembro de 2021, 20h17
  • Última atualização em Segunda, 13 de Setembro de 2021, 22h43

O pró-reitor de Administração, José Roberto Silva, representantes das demais instituições de Ensino Federal do Estado de São Paulo, representantes dos Conselhos dos Institutos e universidades Federais, da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifis) e do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) estiveram reunidos, no dia 13 de setembro, com a presidenta da Comissão Mista de Orçamento, a senadora Rose de Freitas (MDB) e o deputado Paulo Teixeira (PT) para solicitar a recomposição dos orçamentos dessas instituições.

Durante o encontro, apresentaram suas demandas e a necessidade de suas instituições. O IFSP pleiteia a recomposição de R$ 500 milhões do orçamento de 2021, e uma recomposição no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de meio milhão de reais para 2022.

Sensibilizada com a situação das entidades públicas de Educação Federal, a senadora se predispôs a levar a demanda ao Congresso Nacional para discutir nas duas casas a possibilidade de recompor o orçamento e alterar a PLOA 2022. Representantes da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica empenham-se em conseguir um acréscimo de meio bilhão de reais para todas as instituições, no orçamento do próximo ano.

O encontro faz parte de um intenso trabalho da reitoria para recompor o orçamento. “Queremos assegurar as melhores condições para o retorno das atividades presenciais dos estudantes, com protocolos de saúde e manutenção das bolsas estudantis que auxiliam a permanência dos alunos, principalmente neste período de crise econômica. Atualmente o orçamento cobre apenas o pagamento do custo fixo da Instituição”, avalia Silva.

registrado em:
Fim do conteúdo da página