Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Aluno > Últimas notícias > Alunas de Design de Interiores do IFSP são premiadas em concurso nacional
Início do conteúdo da página

O Láurea Máxima premia os melhores TCCs na área de Design de Interiores

Um concurso que premia os melhores e os mais recentes projetos de conclusão de curso de Design de Interiores do país: esse é o Láurea Máxima. A boa notícia é que o IFSP, mais precisamente o Câmpus Jacareí, dominou a premiação da edição de 2021 do concurso, organizado pela Associação Brasileira de Designers de Interiores. O primeiro lugar na categoria tecnólogo ficou com a estudante Sabrina Stefany da Silva e o segundo lugar, com a estudante Larissa Ellen da Silva. E não acaba aí: a estudante Fernanda Lazar garantiu o terceiro lugar na categoria cursos técnicos.

Agora vamos conhecer um pouco da história desses projetos? Venha com a gente!

Para se tornar tecnóloga em Design de Interiores pelo Câmpus Jacareí, Sabrina apresentou um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) que avalia a ergonomia na residência de um casal de idosos, no caso, a casa de seus avós. A proposta do projeto foi aplicar soluções que tornassem os espaços da casa acessíveis e adequados aos usuários em termos ergonômicos: promovendo o bem-estar, o senso de pertencimento, a segurança e o conforto aos moradores. Foi esse o projeto  que garantiu a ela o primeiro lugar no concurso.

Orientada pela professora Débora Cristina da Costa, Sabrina conta que o IFSP ofereceu todo o suporte em sua formação, com professores extremamente qualificados e que, segundo ela, sabem as demandas do mercado profissional e por isso trazem aos projetos essa questão de serem aplicáveis e executáveis. “Eu tenho muito orgulho em dizer que minha formação é no IFSP de Jacareí, que faço parte da primeira turma do curso. Tivemos uma formação de qualidade e tudo isso contribuiu para o desenvolvimento desse trabalho e para minha formação como profissional”.

Quanto ao concurso, Sabrina diz que "ganhar o prêmio é um reconhecimento enorme do meu trabalho como acadêmica e como nova profissional no mercado". Além de um troféu e de um selo digital de vencedora do Láurea Máxima, a designer garantiu uma inscrição na competição global de design, o Design Distinction Awards pela Federação Internacional de Arquitetos / Designers de Interiores (IFI).

Amor à vida

Com o seu "Projeto de Design: A Biofilia como elemento compositivo no apartamento 23”, Larissa conquistou o segundo lugar da categoria tecnólogo do Láurea Máxima 2021. A ideia foi trabalhar com um projeto real da residência de um casal de São José dos Campos, e trazer para dentro dessa residência o conceito de bem-estar encontrado na natureza, por meio da Biofilia.

Biofilia se trata de um termo grego que significa "Amor à Vida", por isso o design biofílico aplicado foi a maneira de levar a vida para dentro do ambiente por meio da escolha de materiais, cores, circulação, fluxo de ar, sons, luz, reflexos, aromas, entre outros. O objetivo é sempre ativar os 5 sentidos e conectar o design com o ciclo circadiano dos moradores.

Assim como Sabrina, Larissa é só elogios ao IFSP: “Foi o melhor lugar que eu poderia escolher para me formar, foi onde eu aprendi, me desenvolvi e obtive amadurecimento”. O TCC da estudante foi orientado pela professora Lea Dobbert. Quanto ao prêmio, Larissa diz que foi algo memorável. “Nunca imaginei que pudesse chegar tão longe e ser reconhecida da forma que fui. Levarei essa conquista com muito orgulho e gratidão por toda minha vida”.

Harry Potter

Um projeto comercial de uma loja voltado para acessórios de celulares e informática, o “Plataforma 9 3/4 acessórios”, deu à Fernanda o terceiro lugar na categoria cursos técnicos do Láurea Máxima. O projeto foi feito pensando nos donos da loja, fanáticos por Harry Poter, que queriam que o estabelecimento fosse uma representação da Casa Grifinória. Para o projeto, Fernanda conta que trabalhou com os conceitos de sustentabilidade, inclusão, cenografia e funcionalidade de ambiente. A ideia também foi criar um design inovador para a loja.

Segundo a estudante, a premiação serviu para mostrar o quanto ela é capaz de executar bons projetos. “Essa premiação é extremamente importante para o meu currículo acadêmico e profissional”, diz. Já sobre o papel do IFSP, Fernanda garante que foi “gigante”. “É uma instituição pública, gratuita e de qualidade, com professores muitos bons, que me apoiaram e incentivaram”. O TCC de Fernanda foi orientado por quatro professores: Leonardo Pessanha, Léa Dobbert, Rosana Sbruzzi e Débora Costa.

A cerimônia de premiação do Láurea Máxima aconteceu na última quarta-feira, (17), e pode ser conferida aqui.

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página